Dados do BCV apontam uma queda na ordem dos 20,5% até setembro

Os imigrantes residentes em Cabo Verde enviaram para os seus familiares nos respetivos países de origem menos remessas, comparado com o ano de 2020. Até setembro último haviam enviado cerca de 2.106 milhões de Escudos, o que significa uma queda na ordem dos 20,5%.

Os dados são do Banco de Cabo Verde, reportados num despacho da Agência Lusa, esta quarta-feira, 29, em que faz saber que os imigrantes Portugueses lideram o ranking de envio de remessas até setembro de 2021, na ordem dos 736,8 milhões de Escudos, seguidos dos Senegaleses, com a cifra de 156,4 milhões de Escudos, e dos Bissau-guineenses com 77,8 milhões de Escudos.

A pandemia da Covid-19 justifica esta queda nas transações a partir de Cabo Verde.

Fonte: O País