Essa previsão é justificada com fortes impactos do aumento dos preços dos produtos importados e na energia

O Banco de Cabo Verde, BCV, prevê que o País registe uma taxa de inflação média anual de 1,6% em 2021, que deverá aumentar para 1,9% em 2022, face ao aumento dos preços dos produtos importados e na energia.

No mais recente Relatório de Política Monetária, o BCV prevê um “aumento das pressões inflacionistas”, devido à subida dos preços das “matérias-primas energéticas” e a sua transmissão aos preços internos, desde logo a atualização em alta dos preços dos combustíveis e dos preços da eletricidade. “Os preços no consumidor deverão aumentar até o final do ano, com a taxa de inflação média anual a atingir 1,6% em dezembro de 2021. Para 2022, espera-se que a taxa de inflação média anual atinja 1,9%”, aponta o relatório.

Para o próximo ano, as previsões do BCV são igualmente afetadas pelo “efeito desfasado da inflação importada nos preços internos”, pelo “impacto da previsão de agravamento do IVA e de alguns direitos de importações de bens”, bem como a atualização em outubro dos preços da eletricidade, “com maior efeito em 2022”.

Fonte: O País